Veganismo no Brasil: o despertar de uma nova história

Ao contrário do que muitos pensam o veganismo no Brasil e no mundo não é apenas uma dieta rica em verduras, legumes e frutas, ao qual se resume apenas em não consumir carnes, peixes, ovos e outros produtos de origem animal (incluindo seus derivados).


Existe todo um significado por trás desse movimento que muitos chamam de estilo de vida, mas que é muito mais simples do que se imagina e vem ganhando cada vez mais força.


Vamos descobrir juntos esse universo?


Ao final do texto você irá se surpreender pois preparamos uma bela surpresa pra você!

O que é veganismo?


O veganismo tem como ideia principal a de vivermos sem explorar outros animais, por ética e não apenas por uma dieta, é uma decisão de como levar a vida.


Assim, promovendo preservação para o meio ambiente, benefícios para as pessoas e vida aos animais.


A dieta vegana, ou alimentação vegana, consiste na abstenção de comer todos os produtos derivados de animais, como por exemplo:


● Carnes de todas as cores e tipos - peixes e aves;

● Derivados - leite, queijo, ovos, manteiga, salsicha, albumina, mel, banha, corantes, gelatina, entre outros.


Entretanto, como já dito antes, o veganismo não se detém só no que ingerimos.


A verdade é que toda pessoa vegana procura evitar ao máximo a exploração dos animais, e essa postura não se resume apenas na alimentação.


O veganismo no Brasil, e no mundo, procura questionar de forma contundente eventos como:


● Vaquejadas;

● Touradas;

● Circos com apresentações de animais;

● Corridas de cavalos;

● Entre outros.


No vestuário, a prática do veganismo envolve não utilizar produtos de origem animal, como casacos de pele, sapatos de couro e roupas de lã. O mesmo vale para produtos de beleza.


Cada vez mais as empresas de cosméticos estão aderindo ao movimento cruelty-free nos seus produtos.


Basicamente esse movimento consiste na busca pelo desenvolvimento de produtos não testados em animais.

Qual a diferença entre Veganos e Vegetarianos?

O vegetarianismo, como vimos, não é uma dieta, mas sim uma postura contra a exploração dos animais.


Os veganos não utilizam nenhum tipo de maquiagem, vestuário, alimentos entre outros que tenham derivados de animais em sua composição ou que tenha havido testes nesses.


Por outro lado, vegetarianos são reconhecidos com pessoas que não se alimentam de carnes, sendo que alguns continuam consumindo laticínios e ovos, por exemplo.


Na verdade, existem diversas nomenclaturas dentro do “vegetarianismo” como os ovolactovegetarianos e os lactovegetarianos.

O que o veganismo combate (no Brasil e no mundo)?


Talvez você não saiba, mas apesar de proibidos, alguns produtores, injetam substâncias ou hormônios nos animais para acelerar seu crescimento. Essa é uma consequência que a adoção do veganismo combate.


Além disso, são combatidos os antibióticos utilizados para conter doenças, advindas de um ambiente que facilita a disseminação de doenças devido à situação da qual estão os animais.


O veganismo vai de encontro aos potenciais riscos à saúde que a ingestão de carnes pode causar.


Um relatório da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), mostra que 70% das enfermidades surgidas desde a década de 1940 são de origem animal.


O documento cita várias doenças, entre elas está a encefalopatia espongiforme bovina, síndrome respiratória aguda grave e novos vírus de gripe, como a suína e a aviária.


Nos Estados Unidos mais de 100 milhões de animais, são mortos em laboratórios anualmente, isso inclui testes de


● Cosméticos

● Remédios

● Comida

● Treinamento médico.

Veganismo no Brasil


A boa notícia é que o veganismo cresce em muitos países, um deles é o Brasil.


Essa crescente se dá principalmente por preocupações com a saúde, com bem-estar dos animais, meio ambiente, para perda de peso e em busca de um estilo de vida mais leve.

Se por uma vertente há um mercado que explora os animais para obtenção de lucros tirando suas vidas e os usando, por outro existe um mercado atualizado que está de olho no crescimento do movimento Vegan.


Por isso estão investindo em produtos como:


● Leite vegetal;

● Creme de leite de soja;

● Pães e bolos veganos;

● Shampoo cruelty free.


De acordo com a pesquisa do Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística - IBOPE Inteligência, realizada em 2018, 14% dos brasileiros se declaram vegetarianos.


Esse número representa cerca de 30 milhões de pessoas, um número maior do que as populações da Austrália e da Nova Zelândia juntas.


A pesquisa também mostra que uma parcela significativa da população se interessa por produtos veganos.


Mais da metade declarou que usaria mais produtos veganos se estivessem melhor indicados na embalagem.


Pensando nisso criamos uma surpresa pra vocês que será revelado daqui a pouquinho…

Como é a vida de alguém que pratica o veganismo no Brasil?

O vegano leva uma vida normal, apenas com o diferencial de pensar nos animais em todas as suas escolhas e isso tudo com o intuito de protegê-los, com amor e respeito.


Mas não se pode negar que a vida do vegano é mais leve, não só pela desintoxicação do corpo, ou por terem mais saúde e disposição, mas também pela verdadeira mudança de mente.


Essa mudança na mente desperta para o verdadeiro propósito da vida que é fazer o bem a todos, pois a energia que você emana é a que você recebe.


Consequentemente uma consciência em paz e uma sensação de liberdade é o que as pessoas que só querem cuidar e proteger costumam sentir.

Veganismo e seus benefícios

Não podemos deixar de mencionar o enorme bônus à saúde que o veganismo traz, entre eles:


● Diminuição dos níveis de açúcar no sangue (pesquisas apontam que o veganismo diminui entre 50% e 78% as chances de desenvolver diabetes tipo II no futuro);

● Melhora aptidões físicas, tendo assim mais energia para desenvolver atividades em geral;

● Melhora a saúde da pele, unha e cabelos;

● Otimiza o funcionamento renal;

● Reduz o risco de desenvolvimento de problemas cardíacos e de AVCs.


A lista é quase que interminável.


Mas os benefícios do veganismo vão além da saúde...

Contribuições do veganismo para o meio ambiente


Um relatório recente, publicado na revista científica The Lancet, concluiu que o veganismo é a forma mais eficaz de salvar o planeta.


Isso porque a agricultura animal contribuiu para 65% das emissões globais de óxido nitroso, 35% a 40% das emissões de metano e 9% da emissões de dióxido de carbono.


Os produtos químicos envolvidos na geração de produtos animais são considerados os geradores dos 3 principais gases de efeito estufa envolvidos nas mudanças climáticas.


Com as emissões de gases reduzidos, mais terra, água e biodiversidade seriam preservadas. E isso é apenas um ponto dentre vários outros que o veganismo traz como consequência positiva para o meio ambiente.

Como aderir ao movimento do veganismo no Brasil?

O veganismo no Brasil como já falado aqui está crescendo em um ritmo acelerado e pra você não ficar de fora, preparamos uma surpresa pra vocês!


Criamos o método “Dei Um Tempo Na Carne”!


Através dele, vamos oferecer em nosso aplicativo todos os dias vídeos com várias instruções, podcast em que vamos ter muitas entrevistas, reflexões, receitas para promover a qualidade de vida através do veganismo!


Serão 15 minutos diários que irão transformar completamente sua vida.


Venha com a gente.


Clique aqui e saiba mais!

28 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo