Tabaco: saiba porque essa droga faz mal à sua saúde

Atualizado: 26 de mai. de 2021

Embora o uso de tabaco seja uma causa importante de mortes ao redor do mundo, é possível se livrar dessa situação.


Isso se dá devido ao consumo prolongado e a quantidade de tabaco utilizada diariamente.


De fato, o cigarro possui mais de 4700 substâncias tóxicas que são responsáveis por causar mais de 50 doenças, sendo um fator de risco importante para mais 20 tipos de câncer, doenças cardiovasculares e outras condições debilitantes.


Será que viver esse prazer vale à pena?


Dessas 4700 substâncias a única responsável por causar dependência é a nicotina, que é uma substância psicoativa.


Além disso, você deve imaginar quais são os efeitos[4] da fumaça do cigarro para aqueles que convivem com fumantes.


Bem, você deve ter percebido onde queremos chegar. Nós da Dei um Tempo temos a missão de te ajudar a conhecer melhor o tabaco a fim de que você aprenda como dar um tempo dessa droga.


Então leia este artigo até o final para ter informações valiosas sobre o assunto.


Qual é a planta do tabaco?

Antes de mais nada, vamos entender de onde vem o tabaco.


Pode ser que você ainda não saiba, mas o tabaco deriva de uma planta encontrada naturalmente no continente Americano.


A planta do tabaco chama-se Nicotiana Tabacum, a suas folhas são usadas para a produção de todos os tipos de tabaco para consumo.


A nicotina que é a substância que causa dependência e que torna o tabaco que pode gerar dependência. No entanto, a nicotina não está naturalmente na planta do tabaco. Ela surge nessas folhas após serem fermentadas e secas. Dessa forma, a nicotina presente na planta do tabaco é prontamente absorvida no sangue quando uma pessoa a utiliza.


Ao entrar no sangue, a nicotina estimula imediatamente as glândulas adrenais para liberar o hormônio epinefrina (adrenalina). A epinefrina, por sua vez, estimula o sistema nervoso central e aumenta a pressão sanguínea, a respiração e o ritmo cardíaco.


Assim como cocaína e heroína, a nicotina ativa os circuitos de recompensa do cérebro, aumentando os níveis de dopamina no cérebro que geram a sensação de recompensa.


Em resumo, a nicotina pode causar dependência uma vez que é uma substância que gera uma sensação agradável de recompensa, fazendo com que o tabagista queira continuar usando a droga.


Por isso não é tão difícil se livrar do cigarro e das outras formas de uso do tabaco. Não se preocupe, pois nosso trabalho é ajudar você a superar essas dificuldades.


Aliás, você sabia que todas as formas de uso do tabaco tem efeitos semelhantes, não sabe?


Então vamos ver mais sobre isso.


Não há diferenças entre cigarro e tabaco

Apesar de muitas pessoas pensarem que cigarro e tabaco são coisas diferentes, na verdade não é bem assim. Afinal, o cigarro é feito de tabaco. A única diferença é que o cigarro passa por processo industrial.


Vale lembrar que há várias formas de consumir o tabaco: fumando, aspirando e mascando. Todas essas formas fazem mal para a saúde e não existe consumo do tabaco seguro.


Muitas pessoas acreditam que o cigarro de palha ou o cigarro mascado são menos prejudiciais à saúde, mas essa não é a verdade.


Apesar disso, ainda há uma série de diferenças entre o cigarro e outras formas de uso do tabaco.


Por exemplo, há vários sabores de cigarro como menta e chocolate que, na prática, não reduzem em nada os efeitos ruins da droga. Nós sabemos o quanto essas variações do cigarro podem ser atraentes para quem as vê. Cada pessoa tem uma história com a droga.


Certas pessoas tiveram o primeiro contato com o cigarro, pois receberam de um amigo; outras utilizaram a droga pela primeira vez por meio do convite de um familiar.


Nós da Dei um Tempo entendemos que muitas circunstâncias que ocorrem em nossas vidas são muito complexas, por isso, reconhecemos que se livrar do uso do tabaco é um processo que exige persistência e amparo especializado.


Mesmo diante da consciência de que o cigarro é causador de mais de 50 doenças, a maioria dos tabagistas têm dificuldade em parar por conta própria, afinal, é uma dependência bem forte.


Se você quer ajuda para se livrar do tabaco, nós temos um time de especialistas prontos para te ajudar.


Quais as principais formas de uso do tabaco?

Como falamos anteriormente, há várias formas de uso do tabaco: por meio do fumo, mastigação ou até mesmo pelo cheiro.


Nesse sentido, os produtos de tabaco incluem cigarros, charutos, cachimbos, narguilé, entre outros.


Venha ver um pouco sobre algumas das formas mais populares de uso do tabaco.


Cigarro

Você conhece alguém que fuma cigarro?


Não é preciso ir muito longe para reconhecer a abrangência dessa forma de uso do tabaco.

Os componentes básicos da maioria dos cigarros são: tabaco, um filtro e o papel de embalagem.


Charuto

Quem nunca ouviu falar nos famosos charutos cubanos?


Há toda uma mística para atrair as pessoas para o uso dos charutos. Mas, acredito que você ainda não saiba de algumas coisas que eu vou te contar sobre eles.


Geralmente, os charutos são feitos de tabaco curado envoltos em folha. Os charutos variam em tamanho - os menores são geralmente denominados cigarrilhas. Naturalmente, você deve estar pensando que quanto maior o charuto, maiores são os malefícios à saúde. Você tem toda a razão.


Charutos grandes podem fornecer até 10 vezes a nicotina, 2 vezes mais alcatrão, e mais de 5 vezes o monóxido de carbono do que um cigarro filtrado.


Por conta disso, você deve imaginar que, comparativamente, há diferenças entre os efeitos do cigarro e do charuto?


Pois bem, vamos prosseguir...


Cigarro de palha e fumo de corda

O fumo de corda e os cigarros de palha (palheiros, como são chamados por algumas pessoas) ganharam espaço nos últimos tempos.


No entanto, são igualmente perigosos para a saúde.


Por exemplo, o teor de nicotina e alcatrão dos cigarros de palha é de cinco a sete vezes o dos cigarros industrializados.


Narguilé

Se você é jovem, provavelmente já usou narguilé alguma vez na vida.


É compreensível que essa forma de usar o tabaco atraia muito a juventude, uma vez que as essências utilizadas nele contém os mais variados sabores como menta, cereja e alcaçuz.


Além disso, há o aspecto social que envolve a dependência neste caso.


O narguilé é usado geralmente em grupos de amigos que vão a bares de hookah em busca de relaxar um pouco diante das tensões do dia a dia.


Pouca gente sabe, mas o fumo Narguilé proporciona a nicotina viciante da droga e a fumaça de um Narguilé é pelo menos tão tóxica quanto a fumaça do cigarro.


Uma sessão típica de uma hora de narguilé envolve a inalação de 100 - 200 vezes o volume de fumaça de um único cigarro.


Cachimbo

O fumo em cachimbo está associado a uma série de doenças que são comuns às demais formas de uso do tabaco.


Por exemplo, os fumantes de cachimbo enfrentam um risco elevado de câncer na boca, incluindo a língua, laringe e garganta.


Além disso, os fumantes que inalam a fumaça do cachimbo também têm um risco elevado de câncer de pulmão, pancreático e de bexiga.


Outros tipos de uso do tabaco

Para terminar nossa explicação, gostaríamos de falar sobre mais 2 formas de uso do tabaco nas quais essa droga não é fumada: o tabaco de mascar e o rapé úmido.


Essas versões de uso do tabaco são mais populares entre pessoas mais idosas cujo hábito tabágico foi passado dentro de um ambiente familiar.


O rapé é um tabaco finamente cortado ou em pó, curado que pode ser seco, úmido ou embalado em sachês.


O tabagismo no Brasil segundo a OMS

Por fim, vamos falar um pouco da situação do uso de tabaco em nosso país.


Segundo a OPAS – Organização Pan-Americana da Saúde/OMS – Organização Mundial da Saúde, o tabaco mata até metade das pessoas que fazem o uso dele.


O Brasil foi eleito por consenso entre 192 países para coordenar o órgão de negociação intergovernamental da OMS.


Assim, embora sejamos um país em desenvolvimento e um grande produtor de tabaco, ainda exercemos liderança no cenário internacional.


Em 2003, o Brasil foi o segundo país a compactuar com o Congresso para redução do uso do tabaco proposto pela OMS.


Mas, há que se destacar que houve melhorias significativas nos últimos anos.


Dessa forma, graças às medidas tomadas pela OMS no Brasil, o uso do tabaco caiu mais de 15% em 20 anos.


Como resultado de uma forte política de controle do tabagismo com enfoque multisetorial, a prevalência do tabagismo no Brasil está em queda.


Apesar dos avanços dos últimos anos, nosso país ainda tem muito a avançar no que tange ao controle do uso do tabaco pela população.


Nesse sentido, uma alternativa proposta pela OMS é taxar com mais rigor os produtores de tabaco a fim de que o cigarro e o fumo se tornem inacessíveis para a maioria dos brasileiros.


São esforços de fato muito valiosos. Mas ainda assim sabemos o quão desafiador é dar um tempo no tabaco. Por isso, preparamos um artigo especial para te ajudar nessa empreitada.


Faça agora o teste rápido de Fagerström¹ gratuitamente e descubra como está sua relação com o tabaco!

¹esse é um método internacionalmente reconhecido para identificar dificuldades na sua relação com o tabaco.

33 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo