Pode tomar a vacina da COVID-19 e beber?


Certamente, essa dúvida permanece quando o assunto é vacina da COVID-19. Mas e aí, pode beber e tomar a vacina do novo coronavírus?

Tem alguma diferença em relação a isso nas marcas aplicadas aqui no Brasil?

Tudo isso a gente vai te contar no post de hoje. Confira!


Posso ingerir bebida alcoólica após a vacina do novo coronavírus?

Por enquanto não existem estudos específicos sobre o consumo de álcool e a aplicação da vacina contra o COVID-19. Mas é possível ter uma base levando em consideração outras pesquisas relacionadas.

De forma geral, as bebidas alcoólicas afetam as funções mentais, o que também pode interferir no funcionamento correto do sistema imunológico.

Conforme aponta um estudo, beber abusivamente é capaz e aumentar a inflamação do organismo em apenas algumas horas, o que impede as defesas do nosso organismo de combater eficazmente infecções.

A vacina do COVID-19 pode ser afetada pelo uso de bebidas alcoólicas, tendo em vista que ela interfere na resposta imunológica do corpo.

Como consequência do álcool, é possível que a eficácia da vacina seja reduzida, e as chances de ter uma reação alérgica aumentarem. Além disso, o número de efeitos colaterais pode aumentar, tanto na primeira quanto na segunda dose.


Mas afinal, pode ou não beber e tomar a vacina da COVID-19?

As opiniões divergem entre os profissionais da saúde. Mas os especialistas recomendam não tomar álcool três dias antes e três dias após se vacinar, visando aumentar as chances de proteção da COVID-19 e evitar possíveis efeitos colaterais.

É importante ressaltar que o recomendado é não beber abusivamente. Inclusive, o Centro de Informações sobre Saúde e Álcool (Cisa) recomenda interromper ou diminuir o consumo durante o período de imunização.

Isso porque há pesquisas que mostram que a resposta do sistema imune para outras vacinas é reduzida nos bebedores pesados, especialmente entre aqueles que possuem alguma doença hepática.

O Cisa ainda ressalta que a moderação é sempre uma boa escolha quando se trata de vacinação e COVID-19


Isso vale para todas as vacinas?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), nenhuma das vacinas sofre interferência com o consumo de bebidas alcoólicas.

Ainda, segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), não há nada na bula das vacinas a respeito da interação entre o álcool e os imunizantes.

Ainda assim, é válido mencionar que mesmo os que fazem consumo pesado de álcool podem e devem tomar a vacina do COVID-19, levando em consideração que são mais suscetíveis a infecções. Portanto, todos devem se vacinar e o consumo de bebidas alcoólicas não é um empecilho para receber a aplicação.


Quais são os cuidados após tomar a vacina?

Há muitas dúvidas sobre o que fazer após receber as doses da vacina. Será que é necessário atestado médico?

Depois de fazer a vacina contra o novo coronavírus você não precisa fazer repouso ou evitar pegar peso com o braço em que foi aplicado o imunizante.

Apesar disso, é importante ficar atento aos efeitos colaterais que possam ocorrer. Em casos mais sérios em que haja febre alta ou reações alérgicas mais graves, você deve procurar orientação médica.

Também é importante alertar que mesmo após tomar a segunda dose da vacina é importante manter as medidas de prevenção contra a doença, como a higienização frequente das mãos, por exemplo.

Isso porque nenhum dos imunizantes presentes atualmente no mercado são 100% eficazes.


Perguntas frequentes sobre a vacina do COVID-19

Toda essa situação de pandemia aconteceu muito rápido, e as vacinas foram feitas em tempo recorde para conter o avanço da doença.

Por causa disso, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre a eficácia da vacinação, além da disseminação frequente de fake news pela internet – o que acaba atrapalhando o avanço da imunização.

Sendo assim, confira a seguir o que diz a OPAS (Organização Pan-Americana da Saúde) sobre a vacinação contra o novo coronavírus:


· As vacinas são seguras?

Todas as vacinas aprovadas passam por inúmeros testes antes de serem liberadas para aplicação na população. Tudo isso é realizado para garantir a segurança da vacina e a sua eficácia.

Nenhum imunizante é disponibilizado para uso sem que a sua segurança tenha sido comprovada pelas agências reguladoras. Até mesmo as vacinas aprovadas para uso emergencial passam por análises.

· As vacinas são eficazes?

As vacinas autorizadas para uso possuem ensaios clínicos que demonstram eficácia na prevenção do COVID-19. Sendo que todas foram analisadas pelas agências reguladoras antes de serem disponibilizadas para uso na população.

· Quando vou poder me vacinar?

As previsões sobre a vacinação podem sofrer alteração conforme cada estado, município e grupos prioritários.

Atualmente o site > Quando vou ser vacinado? < oferece uma previsão de vacinação com base nas projeções oficiais de cada estado e outras variáveis.

Para conferir uma estimativa de quando você receberá a primeira dose, entre no site e preencha as informações necessárias.

· Qual vacina é a melhor? Qual eu devo tomar?

Todas as vacinas possuem eficácia na proteção contra o novo coronavírus. Sendo assim, você deve tomar a vacina que lhe for oferecida no local de vacinação quando chegar à sua vez.

· Quanto tempo dura a imunidade da vacina? Ela deve ser repetida anualmente?

A OPAS alerta que ainda não há certeza em relação a isso. A resposta para essas perguntas deverá ser respondida nos próximos meses após novos estudos.


Por fim, esperamos que esse artigo possa ter esclarecido suas dúvidas em relação à vacina da COVID-19. E lembre-se: se for beber, faça isso com moderação.


Mas se você tem uma relação com o álcool e quer mudar isso, venha conhecer o método inovador da Dei um Tempo, basta clicar aqui!!!


Referências:

Centro de Informações sobre Saúde e Álcool (Cisa)

Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS)

26 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo