Perfeccionismo: o que é e será que vale a pena?

O perfeccionismo é um comportamento motivado pelo anseio de realizar tudo de modo perfeito.


Para a pessoa perfeccionista não são admitidos erros, nem tão pouco resultados medianos ou baixos em relação ao padrão pré-estabelecido por ela mesma.


Esse comportamento durante muito tempo foi creditado como uma qualidade, só que agora divide opiniões.


De fato, o perfeccionismo oferece vantagens aos seus usuários como melhor organização, mais foco e excelência nas tarefas realizadas.


No entanto, ele pode ser um grande problema quando se torna excessivo, podendo afetar negativamente seu bem-estar.


Inclusive para combater a dependência de bebidas alcoólicas e do cigarro.


Nos acompanhe até o final deste artigo e saiba mais sobre!


Vamos lá!


Como o perfeccionismo funciona?


O perfeccionismo é um comportamento que se desenvolve por meio de dois pensamentos, são eles o anseio pela excelência e o medo de errar.


No primeiro, o perfeccionista cria uma série de comportamentos para sua conduta resultar naquilo que é perfeito de acordo com sua cosmovisão.


Já o medo força o perfeccionista a ter atenção aos detalhes, se organizar bem e buscar extremo foco para reduzir a possibilidade de errar.


Além disso, segundo a psicologia o perfeccionismo é classificado de duas maneiras:


● Normal, adaptável e saudável


● Neurótico, mal-adaptativo e nocivo


O perfeccionismo saudável é classificado como algo para impulsionar as pessoas a aperfeiçoar suas habilidades e alcançar objetivos de maneira notória.


Assim, elas podem ganhar destaque em ambientes acadêmicos ou de trabalho, por exemplo.


Mas quando o perfeccionismo é neurótico...


Quando o perfeccionismo se torna prejudicial?


O perfeccionismo neurótico é classificado como algo prejudicial.


Neste caso, a busca pela excelência e o medo de errar se tornam excessivos ao ponto de comprometer a qualidade de vida e o bem-estar das pessoas.


Veja a seguir alguns dos principais malefícios desse comportamento:


Autocrítica exagerada


O perfeccionismo estabelece padrões muito altos de cobrança, exigindo uma autocrítica à altura.


Mas conforme o perfeccionismo passa dos limites, respectivamente, a autocrítica se torna exagerada.


Por isso, diante de qualquer mínimo erro ele se frustra se sentindo incapaz.


Pensamento como: “Você é incompetente” ou “Você não é bom o bastante” aos poucos começar a deteriorar a autoimagem do perfeccionista fazendo ele perder a confiança.


Insatisfação


A obsessão pela perfeição acaba levando o perfeccionista ao caminho da insatisfação.


Geralmente o processo é desprezado por ele, porque sua satisfação está somente no resultado esperado.


Assim, o nível de estresse do perfeccionista aumenta e ainda quando ele consegue o que almejou alcançar dificilmente se satisfaz.


Dificuldades nas relações


O perfeccionismo descontrolado também prejudica as relações interpessoais, porque na convivência naturalmente os defeitos ficam evidentes.


Para maioria isso não é nenhum problema, mas pela necessidade que o perfeccionista tem de esconder seus defeitos, laços duradouros não se formam.


Afinal, os defeitos são peças fundamentais para a conexão entre as pessoas existir e se manter.


Procrastinação


Os perfeccionistas neuróticos tendem a procrastinar quando não veem possibilidades para realizar algo da maneira desejada.


Para eles não vale a pena tentar se não tiverem a plena convicção que aquilo que estão começando dará certo, por isso preferem deixar para lidar com isso depois.


Danos à saúde


O sofrimento causado pelo perfeccionismo excessivo, influencia negativamente o estado mental e emocional das pessoas.


Pela pressão sentida pelo perfeccionismo, pessoas buscam fugas e recorrem ao abuso de álcool e à compulsão alimentar, por exemplo.


Os problemas gerados pelos malefícios desse comportamento resultam em frustração e angústia, que podem se agravar caracterizando quadros de depressão e ansiedade.


Os tipos e causas do perfeccionismo


Existem tipos de perfeccionismo classificados de acordo com suas causas, são eles:


● Perfeccionista individual


O perfeccionista individual é aquele que se cobra muito mesmo com a ausência de fatores externos para esse comportamento.


Ele preocupa-se excessivamente, pois ao seu ver tudo precisa estar perfeito, seja na sua aparência, em tarefas ou qualquer outra coisa.


A autoimagem distorcida dessa pessoa estimula ela a criticar-se exageradamente.


● Perfeccionista social


O social surge da necessidade de aprovação, o medo de errar e ser rejeitado é associado a pessoa que teve muitas cobranças e críticas em sua infância.


Dessa forma, os bloqueios emocionais dela as impedem de compartilhar suas inseguranças e até mesmo interagir com outras pessoas como em casos de timidez.


Além disso, o perfeccionismo pode ter origem em transtornos psicológicos como o transtorno obsessivo compulsivo (TOC), por exemplo.


Feito é melhor do que perfeito


Para ter um perfeccionismo saudável, longe do excessivo, é preciso extrair e aplicar em sua vida apenas aquilo que há de bom nesse comportamento.


A força de vontade, determinação, organização e o compromisso consigo mesmo que ele concede podem fazer o perfeccionismo ainda valer a pena.


No entanto, três pensamentos são cruciais para você abandonar qualquer senso de perfeição:


1) A perfeição é irreal


O esforço para chegar em um cenário perfeito em qualquer área de sua vida é irreal, bem como pensar que suas ações serão todas corretas para chegar até ele.


Feito é melhor do que perfeito, somente a prática pode fazer alguém se tornar excelente em algo e alcançar coisas relevantes.


2) Os erros são importantes para o sucesso


Segundo o escritor Napoleon Hill, cada erro, cada fracasso, cada dor de cabeça carrega consigo a semente de um benefício igual ou maior.


3) O processo é valioso


Aproveite o processo que leva você ao seu objetivo, nele você se torna forte, aprende coisas novas e pode ser feliz antes mesmo de atingi-lo.


Conclusão


Por fim, se você chegou até aqui é porque deseja se livrar da dependência do álcool e do cigarro.


O perfeccionismo pode ser um grande empecilho para você vencer essa batalha.


Afinal de contas, esperar pelo momento que você acha ser o perfeito para agir em relação aos vícios é apenas uma ilusão.


Convidamos você a conhecer a nossa plataforma, ela irá te conduzir em uma

jornada temporária para ajudá-lo a vencer a dependência dos vícios e restaurar

sua qualidade de vida e bem-estar.


Clique aqui e saiba venha conhecer a nossa plataforma!!!

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo