Como ajudar alguém a parar de beber? 4 recomendações para você!

Atualizado: 26 de mai. de 2021

O etilismo não prejudica apenas a pessoa que sofre com essa doença, mas todos os que estão ao seu redor e convivem com ela.


Os familiares e amigos ficam preocupados ao ver a transformação negativa que o dependente de álcool está passando. Isso porque muitas vezes a bebida torna a pessoa irreconhecível, não somente pelo aspecto estético, mas também a personalidade.


Mas como ajudar alguém a parar de beber?


Isso é especialmente difícil quando a pessoa ainda não identificou que tem um problema e que precisa de ajuda. Muitos chegam a acreditar que conseguem controlar a ingestão de bebidas alcoólicas e parar quando quiser. Mas todos sabem que a verdade é bem diferente...


Pensando nisso, resolvemos trazer no post de hoje maneiras eficazes de ajudar uma pessoa a parar de beber.


Continue a leitura e confira.


Como saber se uma pessoa está tendo problemas com o álcool?


É fato que existem pessoas que bebem bastante, no entanto, apesar de trazer prejuízos para a saúde, isso não as impedem de cumprir com as suas obrigações.


Esses indivíduos não são considerados alcoólicos, pois não são dependentes do álcool. Entretanto, isso não quer dizer que não possam fazer um esforço para diminuir o consumo e preservar a saúde.


Mas como saber se alguém está passando dos limites com o uso de álcool e realmente precisa de intervenção?


Conheça abaixo quais são os sinais de alerta:

  • Baixo rendimento no trabalho;

  • Bebe tanto que não lembra nada do que fez no dia seguinte;

  • Se envolve em brigas constantes devido à embriaguez;

  • A primeira coisa que a pessoa pensa ao acordar é tomar uma bebida alcoólica;

  • Toma bebidas com álcool mesmo desacompanhado.

  • Mesmo estando ciente dos prejuízos do álcool a pessoa não consegue parar de beber;

  • Todos estão comentando sobre a mudança de personalidade dessa pessoa;

  • Mesmo após estar embriagado a pessoa continua bebendo;

  • A pessoa está apresentando sintomas como perda de memória e tremores;

  • Não consegue beber socialmente ou então não sabe a hora de parar;

  • Está com dificuldades financeiras por causa das bebidas;

  • Não faz mais as atividades que gosta para ficar bebendo;

  • Está deixando de fazer coisas que gosta para ficar bebendo;

  • Compra muitas bebidas para guardar em casa com medo de que falte.


A pessoa que você conhece apresenta muitos dos sinais descritos acima?

Se sim, ela pode estar precisando do seu apoio.


Então descubra a seguir algumas formas de ajudar.


1. Quer ajudar uma pessoa alcoólatra? Primeiramente peça para ela parar de beber.


Essa pode parecer uma recomendação inútil. No entanto, conforme citamos acima, a maioria dos etilistas acreditam que dominam a relação com o álcool e podem parar de beber quando quiserem.


Portanto, eles precisam saber que esse hábito está afetando a vida e saúde deles, além de prejudicar a relação com os amigos e familiares. E a melhor forma de fazer isso é conversando e explicando que o consumo de bebidas alcoólicas passou do limite.


Mas atenção, esse diálogo precisa acontecer com a pessoa sóbria!


Se ela estiver aberta ao diálogo, peça para que ela faça o Teste Rápido de Identificação de Distúrbio de Uso do Álcool . Essa é uma forma internacionalmente reconhecida para identificar dificuldades na relação com o álcool.


E talvez o resultado do teste ajude essa pessoa a “cair na real” e ter um “choque de realidade”.


2. Mostre a ela as consequências do consumo abusivo de álcool


Contar todos os malefícios que o consumo abusivo de álcool é capaz de causar pode ser uma excelente maneira de “assustar” o dependente e fazer com que ele perceba o quão nocivo esse hábito é.


Muitos etilistas acreditam que bebem socialmente e que isso não traz malefícios algum. No entanto, um estudo revela que não existem níveis seguros para o consumo de álcool.


Sendo assim, descubra abaixo os prejuízos do consumo excessivo de bebidas alcoólicas:

Dependência;

  • Danos ao sistema nervoso central (tontura, formigamento, tremores e perda de memória);

  • Os homens podem ter disfunção erétil;

  • As mulheres aumentam as chances de infertilidade;

  • Gravidez de alto risco, e o bebê pode sofrer com a síndrome do alcoolismo fetal.

  • O dependente pode ter problemas de comportamento, como a agressividade, por exemplo;

  • O álcool pode causar hepatite, gastrite e cirrose;

  • Problemas financeiros;

  • Baixo rendimento no trabalho;

  • Problemas sociais e de relacionamento;

  • Conforme aponta o Instituto Oncoguia, as chances de desenvolvimento de alguns tipos de câncer são maiores.


3. Procure atividades de lazer diferenciadas


Evite sair para lugares relacionados com bebidas alcoólicas, como barzinhos e churrascos na casa de amigos, por exemplo.


Faça atividades diferentes com a pessoa que você pretende ajudar, pois é muito difícil para um dependente em álcool controlar a vontade de beber em um local em que há bebidas disponíveis.


Seguindo a mesma lógica, se você mora junto com essa pessoa não compre e não tenha nenhuma bebida com álcool em casa.


4. Quer saber como ajudar alguém a parar de beber? Apresente o Dei Um Tempo a essa pessoa!


Saiba que você não está sozinho na difícil tarefa de ajudar alguém a parar de beber.


De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil tem mais de 4 milhões de pessoas alcoólatras. Portanto, são milhões de familiares e amigos de dependentes de álcool envolvidos na luta contra essa doença.


E conforme nós já alertamos, é muito difícil amparar a pessoa que não quer ser ajudada ou que acredita que não precisa de apoio.


Nesses casos, é indicado ajudar o dependente a organizar suas ideias e ter uma nova perspectiva da sua relação com o álcool.


E uma excelente maneira de fazer isso é através do nosso aplicativo: o programa Dei Um Tempo.


Ele dispõe de jornadas e atividades pensadas por profissionais especialistas nesse assunto, visando ressignificar esse aspecto da vida do etilista.


O usuário precisa dedicar apenas 15 minutos por dia em busca da sua melhor versão.


Conheça mais sobre o aplicativo da Dei Um Tempo e ajude alguém que realmente precisa!


O etilismo não prejudica apenas a pessoa que sofre com essa doença, mas todos os que estão ao seu redor e convivem com ela.


Os familiares e amigos ficam preocupados ao ver a transformação negativa que o dependente de álcool está passando. Isso porque muitas vezes a bebida torna a pessoa irreconhecível, não somente pelo aspecto estético, mas também a personalidade.


17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo